jusbrasil.com.br
16 de Janeiro de 2019
    Adicione tópicos

    Deputado Edilázio Júnior aponta incoerência nos discursos de Flávio Dino

    O primeiro secretário da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, deputado estadual Edilázio Júnior (PV), apontou incoerência nos discursos do governador Flávio Dino (PCdoB).

    Ele citou os diferentes posicionamentos do comunista em relação às promessas de campanha; a uma solução à falta de infraestrutura da BR-135; a crise política e econômica nacional e em relação ao juiz federal Sergio Moro, que é quem conduz a Operação Lava Jato.

    Sobre o primeiro aspecto, Edilázio lembrou que durante a campanha eleitoral, em 2014, Dino prometia utilizar voos comerciais para se deslocar de São Luís, e não jatinhos e helicópteros pagos por dinheiro público. “Ele agora é governador e não sabe mais o que é andar de carro pelas rodovias estaduais e federais no Maranhão. Diferentemente do que pregou na campanha e logo após ter sido eleito, quando posou para um selfie dentro de um voo comercial, ele agora gasta milhões com jatos e helicópteros. É um falastrão”, afirmou.

    Já em relação a situação precária da BR-135, Edilázio também lembrou que no ano passado, o governador se posicionou contrário à emenda da bancada federal para a continuidade da obra de duplicação da rodovia.

    “Flávio Dino foi contra a emenda de bancada. Depois da morte da bailarina Ana Duarte, ficou comprovado mais uma vez que o governador Flávio Dino é inoperante e não tem prestígio com o Governo Federal, uma vez que ele precisa entrar na Justiça contra o Dnit – e não mais para fazer a obra, como havia dito antes -”, disse.

    Edilázio também relacionou às críticas de Dino àqueles que se colocam favoráveis ao processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

    “Nós não podemos ser extremistas. Flávio Dino se porta como mulçumano do Estado Islâmico, como um talibã, um extremista. Quem não é a favor da presidente Dilma não presta, é golpista, é facista. E isso ele fala dos próprios aliados. Quando ele fala que todo mundo é golpista, ele está falando do seu vice-governador e de vários secretários de estados, de vários deputados federais que o ajudaram”, enfatizou.

    Edilázio finalizou, ao lembrar do posicionamento confuso de Flávio Dino, em relação ao juiz Sergio Moro. “Há dois anos, quando Alberto Yousseff foi preso num hotel aqui na capital, o governador Flávio Dino, à época ainda na Embratur, falou muito bem do doutor Sergio Moro, ele enalteceu o trabalho do juiz. Agora já mudou totalmente o discurso, ele afirma que o juiz age politicamente. Por isso que o atual presidente da Ajufe, deu uma regulada no governador. Flávio Dino é hoje uma grande decepção para os juízes federais que o tinham como colega”, finalizou.



    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)